Em fevereiro de 2012, Marcos Paiva lançou o CD “Meu Samba no Prato – Tributo a Edison Machado – Marcos Paiva Sexteto MP6”, onde homenageia a estética do samba jazz brasileiro dos anos 60 e 70, em particular o antológico disco do baterista Edison Machado intitulado Edison Machado é Samba Novo. O CD, já pré-selecionado para o 24º Prêmio da Música Brasileira de 2013, teve críticas positivas nos jornais O Globo (Luiz Fernando Vianna), Folha de SP (Ronaldo Evangelista), O Estado de São Paulo (Julio Maria) e Estado de Minas (Eduardo Tristão). Também mereceu destaque em revistas como Carta Capital (Tárik de Souza), Veja (Sergio Martins) e Rolling Stones (Paulo Cavalcanti), entre outros grandes veículos brasileiros.

O músico deu início à sua carreira solo em 2007, com o lançamento do disco São Mateus no projeto Sesc Brasil Instrumental – Rede Sesc TV. O CD teve uma forte repercussão no meio musical e crítico.

Como produtor e diretor musical, assinou a produção dos dois CDs da cantora Fabiana Cozza – O Samba é Meu Dom e Quando o Céu Clarear (indicados ao Prêmio Tim de 2006 e 2008) – e também do DVD Quando o Céu Clarear, com as participações de Maria Rita e Rappin Hood.

Marcos Paiva já dividiu o palco com grandes artistas e instrumentistas. Entre os nomes da música vocal brasileira, o músico já realizou trabalhos ao lado de Bibi Ferreira, Zizi Possi , Ná Ozzetti, Eliana Pittman, Danilo Caymmi, Nei Matogrosso, Maria Alcina, Cauby Peixoto, Ana Caram, Célia, Lucinha Lins, Agnaldo Rayol, Virginia Rosa, Jamelão, Carlinhos Vergueiro e Elton Medeiros. Entre os destaques internacionais, Marcos tocou com artistas como a pianista radicada na França, Tânia Maria, a cantora mexicana Magos Herrera, o cubano Fernando Ferrer e a cantora portuguesa Teresa Salgueiro, egressa do grupo Madredeus. Em 2007/2008, além de fazer shows do álbum São Mateus, viajou em tourneé com a cantora portuguesa pela Europa (França, Espanha, Portugal, Itália, Luxemburgo e Servia), América (México, Venezuela, Brasil e Chile) e Israel.

Na música instrumental, Marcos realizou projetos com Yaniel Mattos, Marquinho Mendonça, Bob Wyatt, Michel Freidesson, Lupa Santiago, Alex Buck, Daniel D’Alcântara, Rubinho Antunes, Djalma Lima, Fabiano Araújo, além de participar das bandas mais importantes de São Paulo como a Orquestra Heart Breakers & Guga Stroter e as bigbands Sound Scape, Cacique Jazz Combo, Banda Urbana e o grupo pop-orquestral Nouvelle Cousine.

O músico começou estudar o baixo acústico, aos 28 anos de idade, com Nei Corrêa (OSESP – Orquestra Sinfônica de São Paulo) e Gilberto Chacur (Orquestra de Arte Barroca). E foi professor de baixo acústico do renomado Conservatório de Tatuí – SP, em 2007 e 2008, onde ministrou aulas semanais de baixo acústico.

Nascido em Tupã (SP), Marcos cresceu na cidade de Viçosa, no interior de Minas Gerais. Aos 20 anos mudou-se para o Rio de Janeiro, onde estudou na Universidade Federal Uni-Rio e na escola Cigam (Centro Ian Guest de Aperfeiçoamento Musical), importantes meios de difusão da música popular. Mudou-se para São Paulo em 2000.



  • MEU SAMBA NO PRATO
    2011



  • SÃO MATHEUS
    2007



  • REGRA DE TRÊS
    2007

Vídeos

  • Meu Samba no Prato - Tributo a Edison Machado - Edinho de Sapato Branco

    8:12

  • Meu Samba no Prato - Tributo a Edison Machado - Edison #2

    20:05

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem




Booking

Europe - Hans Batschauer jazz-booking
hjb@jazz-booking.com

Brazil and America - FCP
pettersonmello2@gmail.com